Alma Nova Está de casa nova http://cdz-almanova.blogspot.com/

Quem sou eu

Minha foto
Se nada mais der certo pra mim, pego esse computador bato na cabeça do meu patrão até ele desmaiar, depois roubo um caminhão e dirijo a noite toda como um prisioneiro fugitivo, aí vou para a amazonia onde começarei vida nova com uma criação de peixes voadores...
"Quando a humanidade erra, os Deuses tratam de puni-la com morte, praga, fome e guerras; mas e quando os Deuses erram? Quem os pune? E que tipo de punição eles terão?"

-Bem-vindos a Saga dos Assassinos de Deuses

Demônio Sanguinário.


Os cavaleiros de ouro Aurakas de Touro, Grael de Capricórnio e Victor de Aquário tem a missão de vencer o maligno espectro de Griffon. Os três se colocam numa formação de um triangulo contra o juiz, Midas gargalha dos três cavaleiros patéticos, que foram burros o suficiente de deixarem ir o mais poderoso entre eles e um paranormal. Isso era estupidez demais para os guerreiros definitivos de Athena. Os três não se importavam com o surto de Midas pois eles três seriam mais que suficiente para derrotar o juiz que estava diante deles.



Midas para de rir e tenta se recompor, pois rira demais, ele estende os braços para os lados deixando totalmente sua guarda aberta e faz um gesto de desafio contra os três cavaleiros de ouro. Aurakas e Victor aplicam seus golpes, respectivamente, Investida Implacável e a Execução Aurora contra o Juiz que apenas some como se evaporasse no ar. Ambos apenas vêm seus ataques equivalentes se anulando.



Midas se teleportava acima da área de impacto, preparando um golpe, Midas era um teleportador tão poderoso e talentoso quanto Lithos, talvez até mais. Quando preparavasse pra aplicar qualquer que fosse seu golpe, apenas viu um vulto se aproximando e movera-se o mais rápido que pode. Grael quase terminara com o combate decapitando Midas com um chute, o juiz se surpreende com a velocidade do cavaleiro de Capricórnio o golpe deixa um vácuo na direção de onde ia, chegando a cortar até mesmo as moléculas presente no ar.



Mas não era tempo para Midas pensar pois os ataques de Grael continuavam, seus ataques eram consecutivos, ele não atacava apenas com os braços, mas com as pernas também. Midas sabia que não podia bloquear os ataques de Grael, pois corria o risco de ter um de seus membros decepados. Midas não via outro jeito a não ser se teleportar dali o mais rápido possível, decidiu ir para o chão.



Quando aparecera no chão ele fora golpeado no rosto pelo cavaleiro de Touro numa velocidade inferior a dele, mas com a força inercial que o punho dele trazia, chegava a ser tão letal quanto as laminas de Capricórnio. Ele fora jogado por vários metros, se não fosse o seu elmo provavelmente estaria desfigurado, ele conseguira controlar a e para, apenas para ver suas pernas congeladas por um frio no zero absoluto.



O desespero toma conta de Midas, mas não evita a Excalibur de Grael combinada com a Investida Implacável de Aurakas, e para piorar a situação de Midas, o gelo de suas pernas começava a cobrir em ritmo acelerado chegando rapidamente ao seu tórax. Quebrando-o como um pedaço de vidro.



Os três cavaleiros de ouro, viviam lutando entre si, conheciam as fraquezas de cada um de cor e salteado. Para eles era fácil lutar com Midas já que Lithos também era um teleportador. Foi estupidez dele subestimar três cavaleiros de ouro.



Aurakas sente um ataque se aproximando e defende Grael recebendo por ele. Suas costas estão totalmente congeladas. Quando Grael sai da proteção feita por Aurakas vê Victor com seus punhos na formação de ataque da Execução Aurora! Victor forçava o olhar como se manda-se Grael ver atras dele. Grael vira na zona do choque de poderes entre Aurakas e Victor, Midas de Griffon, intacto, com a mão direita em direção a Victor. Não era possível que o que eles atacassem fosse apenas ilusões, e que ainda Midas tivesse manipulando Victor.



-Vocês são muitos crédulos vermes de Athena. -diz Midas. -Acreditam mesmo que podiam me vencer com esse tipo de tática ridícula? Você são mesmo de dar pena, e ainda pensam em matar o grande Imperador Hades? Não me façam rir...



-Seu maldito! O que você fez comigo? -diz Victor não entendendo como ele mesmo aplicara seu mais poderoso golpe em Aurakas e Grael.



-E ainda saem sem fazer a lição de casa? Vocês são piores que eu pensava! - Midas ridiculariza-os. -Além de ser paranormal meu cosmo cria pequenos filetes que entram pelo seu sistema nervoso se ramificando até chegar ao seu cérebro deixo o alvo a minha mercê!



-Mesmo assim somos em dois não podera nos derrotar ainda! -diz Grael.



-Mesmo que vocês fossem trezentos não poderiam comigo! Mas acho que você queria dizer que são apenas em um! -após isso Grael se volta para Aurakas, e vê que o cavaleiro de touro juntara suas enormes mãos para aplicar um golpe seco em Grael, mas o golpe apenas destruirá o chão. Grael conseguira fugir a tempo antes fosse esmagado. Grael esta ofegante pois nunca correra tão rápido assim, em tão pouco tempo.



-Deveria ter manipulado você ao invés do grandão aqui, mas acho que assim será mais divertido. Pena que não tenho mais fantoches. Seria mais divertido. -diz Midas.



Grael some da vista de Midas como uma sombra, Midas percebe que ele se move em grande velocidade mas ainda conseguia enxerga-lo. Grael vinha com tudo pra cima de Midas. Midas dava um passo para o lado antes que Grael o acertasse. O golpe de Grael chega a fazer um precipício no campo de batalha, o que era assustador, seria impossível até mesmo para ele próprio sair desse golpe ileso.



-Então esse o poder da Excalibur na época atual? Bastante forte mas quanto mais poder liberado mais ela se liberta. -diz Midas ao pé do ouvido de Grael.



Grael dá um salto para trás, distância o suficiente para não ser acertado por Midas fisicamente.
-O que você quer dizer com isso Midas? -pergunta Grael.



-Vocês dessa época atual são mais burros que eu imaginei, então não sabe que a Excalibur é amaldiçoada? -diz Midas.



-O QUÊ?! -diz Grael.



-Para não diga que não sou generoso vou te falar algo que seu próprio mestre deve ter escondido de você. -diz Midas. -A excalibur não é uma arma mais sim uma prisão para a alma de Nêmesis, sua primeira usuária, a qual foi a primeira usuária da armadura de capricórnio. Que tinha mais vontade de matar do que servir a vadia da Athena, mas ela acabou sendo aprisionada dentro de uma espada que acabou sendo absorvida por sua discípula e sucessora Pandemona. E apenas aqueles que superam os seis sentidos e possuem as mais poderosas vontades pétreas podem viver com este fardo. Há três armaduras que suportam tal fardo de maneira que não afete seu usuário, são as armaduras de touro, virgem e capricórnio. Mas foi dado este fardo aos cavaleiros de capricórnio pois era culpa deles...



Grael se ajoelha desejando que a história inventada por Midas fosse mentira, mas ele sabia que era verdade no fundo de seu coração. Ele lembra da advertência de seu mestre Sandoram de Capricórnio: "Nunca eleve seu cosmo ao máximo, mesmo que sua vida dependa disso, mesmo que a vida de seu amigos dependa disso, apenas se a vida de Athena depender disso ou do mundo que conhecemos você podera liberar todo esse poder. E mesmo assim, faça o favor ao mundo de morrer durante o processo". Ele que pensara que seu mestre o odiava, mas agora entendia que não era uma honra portar a Excalibur, mas sim uma maldição.



Grael gritava de ódio, se ele usasse todo seu poder ele poderia vencer Midas, mas a que preço? A morte de Victor e Aurakas? Ou a libertação de um ser que poderia ser mais poderoso que os juízes do Inferno? Era muita responsabilidade até para ele próprio carregar sozinho.



Midas apenas observara o patético cavaleiro de Capricórnio, ajoelhado e com os outros dois cavaleiros presos em sua manipulação cósmica. Era fácil demais, se pelo menos aqueles dois, Câncer e Aries tivessem ficado, isso poderia ter ficado mais interessante...



Mesmo se quisessem, Victor e Aurakas não podiam fazer nada. Os filetes que os manipulavam estavam em seus cérebros, a menos que Midas perdesse a concentração durante alguns momentos, ele poderiam ataca-lo. Eles dependiam mais do que nunca de Grael... Subitamente os dois cavaleiros vêem seus corpos se mexendo sem a sua vontade, preparando seus golpes mais poderosos. Porém, Grael se levanta e ergue seu braço direito como se desafiasse Midas; mas ao contrário que eles pensavam ele acerta o próprio peito, na altura do coração.



-Quer fazer o meu trabalho garoto? -pergunta Midas. -Ou o desespero é tanto que você viu que é inútil lutar contra mim?



-Não... -diz Grael com dificuldades. -Apenas estou limitando o tempo de Nêmesis nesta terra...



Midas não acreditava, aquilo não era um mero suicídio, mas sim um sacrifício a Nêmesis voltar a essa vida. Midas já vira Nêmesis uma vez na vida, e não desejava lutar com ela de novo. Victor e Aurakas apesar de também estarem assustados viram a oportunidade que tanto ansiavam.



Num esforço que superavam seus próprios limites, Victor e Aurakas correram para se livrar dos filetes de manipulação de Midas. Era possível sentir o caminho de saida dos filetes pelo corpo deles, o que era extremamente doloroso. Ao acabar da saída dos filetes, eles se viraram aplicando imediatamente seus golpes, Execução Aurora e O Impacto Implacável. A reação tardia de Midas ao golpe graças ao choque só de presumir que ele iria lutar de novo com Nêmesis. Ele ainda escapara com seu teleporte mas não saira ileso, a parte esquerda de sua suplicie estava quebrada com algumas falhas congeladas.



Um estrondo é ouvido atrás de Victor e Aurakas, ambos se viram e olham. Não era um blefe de Grael, ele estava liberando seu cosmo ao máximo, num brilho áureo nunca visto! Mas com uma essência muito diferente da que Grael anteriormente liberava. Em vez de sentir honra e lealdade, eles sentiam ódio, violência e raiva saido dele; como um sorriso sádico e obsessivo!
Os caninos de Grael aumentavam com os de um lobo, o branco de seus olhos era tomado pelo vermelho de seu próprio sangue que transbordava. Os cabelos longos e presos de Grael se soltavam e ganhavam uma coloração vermelho-sangue. A própria armadura começava a ganhar ângulos ponti-agudos, como se toda a armadura tomasse ângulos de uma espada cortante! Victor e Aurakas saiam do caminho de Midas e Grael.



O nível de cosmo se estabelece, mas não deixa de ser absurdamente grande. Grael coloca a mão sobre o ferimento do peito dele, e seus olhos de sangue se voltam contra Midas. A face serena e séria de Grael é deixada por uma demoníaca!



-Ola Midas, há quanto tempo não é? -da boca de Grael saia duas vozes que saiam em conjunto, sua própria voz e uma outra feminina, mas que não deixava de ser demoníaca.



-Não acredito que seja você! - Midas treme, não acreditava que aquele moleque deixaria de existir pra deixar um ser como Nêmesis se apossar de seu corpo.



-Não reconhece mais minha voz? -pergunta Nêmesis -Mas isso não importa, pois graças a esse ferimento não tenho muito tempo, mas acho que dá pra matar vocês três.



-VOCÊS DOIS ATAQUEM!!! -Midas grita desesperado.



-Cavaleiros de Athena são intocáveis entre si. Não podemos atacar enquanto Grael ou Nêmesis nos atacar. -diz Aurakas lembrando da lei que Athena outorgou a todos os cavaleiros, de qualquer hierarquia.



-E você provocou isso, Grael viu esperança em suas palavras em vez de encontrar desespero. Pague o preço de suas palavras Midas de Griffon, a estrela celeste Nobre.



-Você ouviu os garotos Midas, só sou eu e você. -diz Nêmesis



Nêmesis aplica um golpe a uma velocidade impressionante, Midas se teleporta com eficiência mas a lâmina que Nêmesis parece tomar uma direção totalmente diferente. Quando Midas reaparece, ele acaba sendo atingindo no braço direito pela lâmina de Nêmesis, que é amputado na mesma hora. Midas grita de dor, mas não era hora pra isso. Nêmesis ia em sua direção novamente para mata-lo com seus golpes cortantes. Sua velocidade era muito superior a de Grael.



Midas até consegue se teleportar novamente, mas Nêmesis tem uma velocidade muito mais superior ao teleporte dele. Nêmesis o retalha quanto ele aparece no plano físico apenas deixando uma poça de sangue, a qual não podia se diferenciar a carne do sangue.



Aurakas e Victor apenas olharam a batalha, e seu termino tão rápido. Mas suas preocupações não acabaram, seu oponente agora era Nemesis, um demonio sanguinário que um dia servirá a Athena. Aurakas e Victor já preparavam seus ataques mais poderosos para deter-la mas ela não era a intenção de Nemesis atacar os cavaleiros de ouro.



-Não vou ataca-los crianças, muito pelo contrario, tenho um pedido. -Os dois cavaleiros de ouro estão surpresos. -Salvem este corpo, é a primeira vez que sou liberta. E quero agradecera ele, mas não posso... façam isso por mim. -Pede Nemesis saindo do corpo de Grael.



Grael é aparado por Aurakas para que não caisse no chão. Ambos olham o ferimento e não sabem o que fazer, pois o coração esta bombeando o coração para fora do corpo. Victor carrega seu cosmo para aplicar um golpe de gelo.



-Quer acelerar sua morte Victor? -diz Aurakas.



-Não é isso mas deixe eu fazer antes que seja arde demais. -Victor encosta sua mão no ferimento congelando-o. -Apenas congelei superficialmente o ferimento, bloqueando o fluxo de sangue, o sangue vai coagular e bloqueando melhor o sangue, mas se ele vai morrer ou não é decisão dele. Temos que ir para alcançar Dincht e Lithos.



-Você tem razão, vamos! -dia Aurakas arrependido por duvidar de Victor.



Ambos continuam indo em direção ao muro das lamentações, lembrando que Midas disse: " muro das lamentações estão sendo guardados por espectros quase tão poderosos quanto nós, os três Juízes do Inferno". Eles devem se apressar a encontrar Lithos e Dincht.


Um comentário:

  1. Quem diria q a excalibur guardava um segredo desses D:

    ResponderExcluir